B-Zen®

Lisboa, Portugal & Online

Top
 

Como as emoções afetam o cérebro

De que forma as emocoes afetam o cerebro

Como as emoções afetam o cérebro

As emoções são respostas fisiológicas expressas pelo nosso funcionamento cerebral e a sua manifestação está associada a partes do sistema nervoso, como o lobo frontal ou a amígdala. Por exemplo, o córtex frontal encontra-se associado a sentimentos de felicidade e prazer e, em contrapartida, a amígdala está associada a sentimentos de raiva, medo e tristeza. Sempre que manifestamos algum destes sentimentos, os neurotransmissores são responsáveis pela libertação de substâncias químicas produzidas no nosso cérebro.

Conheça alguns dos principais neurotransmissores responsáveis pelas nossas emoções e as suas áreas de atuação.

Sempre que manifestamos algum destes sentimentos, os neurotransmissores são responsáveis pela libertação de substâncias químicas produzidas no nosso cérebro.

Adrenalina - Neurotransmissor da fuga ou luta

A Adrenalina é o neurotransmissor da fuga ou da luta. É responsável pelo aumento da frequência cardíaca, pela contração dos vasos sanguíneos e pela dilatação das vias respiratórias. Estes reflexos inconscientes permitem aumentar o fluxo de sangue nos músculos e o oxigénio nos pulmões, levando a um elevado estado de alerta.

Serotonina - Neurotransmissor do humor e bem-estar

A Serotonina é responsável pelo nosso bem-estar e pela felicidade. O exercício físico e a exposição à luz solar podem ter efeitos bastante positivos neste neurotransmissor, ajudando a regular o nosso humor. Níveis baixos de Serotonina estão relacionados à depressão e ansiedade e, por esse motivo, os antidepressivos são compostos por Serotonina para ajudar a atenuar estas patologias.

Dopamina - Neurotransmissor da sensação de prazer

A Dopamina é responsável pelos sentimentos de prazer e satisfação. Este neurotransmissor está associado também à motivação. Beber água quando se tem sede, uma refeição saborosa ou alcançar um objetivo muito desejado, são alguns exemplos de situações que estimulam a produção de Dopamina.

Oxitocina - Neurotransmissor do amor

A Oxitocina possui funções essenciais para o nosso organismo. Está relacionado com a sensação de afeto pois influencia o comportamento, a empatia, entre outros fatoes associados às relações interpessoais. Além disso, potencia o apego entre pais e filhos e promove a generosidade.

Necessita da Ajuda Profissional?

Marque já uma das nossas consultas de Psicologia

Glutamato - Neurotransmissor da memória e aprendizagem

O Glutamato está envolvido nas funções cognitivas do nosso cérebro, como a aprendizagem e a memória. Quando o cérebro produz pouco Glutamato sentimos mais dificuldade em concentrarmo-nos. Já em grandes quantidades torna-se tóxico, danificando os nossos neurónios.

Endorfinas - Neurotransmissor da dor e euforia

As Endorfinas são como uma breve euforia que disfarça a dor física pois têm uma potente ação analgésica estimulando a sensação de segurança. A prática de exercício físico é a ação que mais liberta Endorfinas. Por isso, existem pessoas que não apreciam o momento de treinar mas adoram a sensação de bem-estar no pós-treino.

Acompanhamento da B-Zen®

Estes são os neurotransmissores mais comuns. É importante salientar que, quando o equilíbrio das nossas emoções está comprometido, os nossos neurotransmissores também estão. É fulcral investirmos na nossa saúde emocional para um melhor controlo das emoções. Neste sentido, é importante recorrer a um profissional de psicologia quando consideramos que a nossa saúde mental e emocional está debilitada. A B-Zen® disponibiliza consultas de psicologia, em regime presencial e online, com o objetivo de promover a saúde mental e emocional.

Daniela Costa
Psicóloga

Intervir na área da saúde mental e no bem estar psicológico é a sua grande missão. Valoriza a singularidade de cada pessoa e a importância em estabelecer uma relação terapêutica positiva. Mestre em Psicologia da Saúde pelo ISPA-IU e membro efectivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com experiência em diferentes contextos de intervenção.

Não há comentários

Escreva um Comentário