B-Zen®

RSS Artigos Recentes

RSS Próximos Eventos

Lisboa, Portugal & Online

Top
 

Cinco Coisas que Não Sabe (e Deveria Saber!) Sobre o Stresse

Cinco-Coisas-que-Não-Sabe-(e-Deveria-Saber!)-Sobre-o-Stresse

Cinco Coisas que Não Sabe (e Deveria Saber!) Sobre o Stresse

Quer seja chamada de gestão de stresse, treino de relaxamento ou, na sua mais nova versão, “Resiliência”, parece que a questão da resposta saudável ao stresse da vida diária está na nossa mente. Mas é importante lembrar algumas coisas sobre o stresse que raramente são discutidas – se é que são conhecidas!

O stresse não lhe vai fazer mal. Hans Selye, o “Pai do Stresse” era um poliglota cuja primeira língua não era o inglês. Antes de morrer, ele disse que, se o seu domínio do inglês fosse mais preciso…

O stresse é a pressão dividida pela unidade de área, enquanto a tensão é medida em deformação por unidade de comprimento.

Quer seja chamada de gestão de stresse, treino de relaxamento ou, na sua mais nova versão, “Resiliência”, parece que a questão da resposta saudável ao stresse da vida diária está na nossa mente. Mas é importante lembrar algumas coisas sobre o stresse que raramente são discutidas – se é que são conhecidas!

Cinco coisas que não sabe (e deveria saber!) sobre o stresse

  1. O stresse não lhe vai fazer mal. Hans Selye, o “Pai do Stresse” era um poliglota cuja primeira língua não era o inglês. Antes de morrer, ele disse que, se o seu domínio do inglês fosse mais preciso, ele teria sido conhecido como o “Pai da Tensão” em vez do stresse. Qual é a diferença? Enorme, do ponto de vista da engenharia. O Stresse significa a pressão dividida pela unidade de área, enquanto a tensão é medida em deformação por unidade de comprimento. Por outras palavras, enquanto o Stresse fala sobre a carga que estamos a carregar, a tensão lida com o grau em que essa carga nos distorce. Por outras palavras, NÃO é o stresse que nos faz mal. É a tensão.
  2. O stresse é necessário para a vida e o crescimento. Longe de ser algo que evitamos, quando estão saudáveis, o nosso corpo e a nossa mente respondem ao stresse ambiental tornando-se mais fortes. Vejamos isto na arena da preparação física. Imagine um triângulo com cada um dos três cantos tendo uma designação diferente: stresse, nutrição e repouso. Stresse corresponde ao exercício, nutrição corresponde aos alimentos ingeridos antes e depois do exercício e descanso corresponde a… bem, a descanso. Se tiver muito ou pouco de qualquer um deles, o corpo deteriora-se. Observe que os astronautas em órbita devem ter muito cuidado para exercitar (stressar) os seus corpos diariamente com bicicletas estáticas e outros aparelhos: a gravidade zero diminui o stresse ao ponto de os ossos, literalmente, começarem a perder cálcio. A verdade é que, na vida, somos amplamente recompensados por quanto stresse podemos suportar sem nos irmos abaixo. A abordagem inteligente é reduzir o stresse desnecessário e aumentar a nossa capacidade de lidar com o stresse saudável sem forçar.
  3. Algumas das melhores pesquisas vêm da Rússia! A pesquisa russa sobre a dinâmica corpo-mente produziu resultados valiosos. Eles imaginam que qualquer técnica física tem três aspectos: respiração, movimento e estrutura, e que os três são dependentes uns dos outros. O stresse “desintegra” essa estrutura conforme ela se transforma em tensão. O primeiro a ser perturbado quase sempre é a respiração. Esta é a razão pela qual as artes marciais, yoga, dança sufi e tantas outras disciplinas podem usar o físico como um veículo para a transformação espiritual. À medida que aprendemos a lidar com quantidades cada vez maiores de stresse com graciosidade, naturalmente evoluímos para níveis mais elevados de integração e desempenho. É um direito nosso à nascença.
  4. Não leva anos para aprender técnicas de respiração adequadas. Procure um professor de Chi Kung, Yoga ou Tai Chi e diga que quer aprender a respirar de forma adequada. Um bom professor pode transmitir as noções básicas dessa habilidade crítica em uma hora ou menos.
  5. Não precisa de fazer meditação durante uma hora por dia para usufruir dos seus benefícios. Embora seja fabuloso fazer duas sessões de vinte minutos por dia, enormes benefícios podem ser obtidos com apenas cinco minutos por dia. Aqui está o truque: não são cinco minutos seguidos, são cinco sessões de um minuto espaçadas ao longo do dia. A cada hora divisível por 3 (9:00, 12:00, 3:00, 6:00 e 9:00), simplesmente pare e respire adequadamente por sessenta segundos. Pode fazer isso enquanto caminha pela rua ou participa numa reunião de negócios. O importante é aprender uma técnica adequada e praticá-la de forma breve e correta. Este ato melhora a postura, a energia, a digestão, e transforma o stresse em alto desempenho. Cinco minutos por dia …até pode parecer uma tortuta no início mas, assim que dominar a técnica, é o melhor investimento de 300 segundos que alguma vez irá fazer!

Aprenda técnicas de Respiração correta

Os nossos professores de Yoga podem transmitir-lhe o básico desta habilidade crítica.

Susana Surjan
Susana Surjan
CEO & Founder

Professora de Yoga, mestre de Reiki e Terapeuta com a missão de capacitar e inspirar um estilo de vida saudável.

Não há comentários

Escreva um Comentário